sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Message - From Books And Dreams [1973] [HARD PROG / SPACE PROG] - Germany / Alemanha



Metade alemão, metade britânico (esse é o mesmo line-up que iria gravar o homônimo masterpiece "Message"), "From Books and Dreams" é um álbum Dark e de hard rock psicodélico. A produção trabalhou para uma atmosfera muito Confusa, suja e embaçada que serve o álbum muito bem. Eu recomendo ouvir este álbum à noite (de preferência uma noite do outono), acenda algumas velas, desligue o telefone, sente ou deite e simplesmente ouça.

1 - Sleep: Não é realmente uma canção, mais uma introdução. Um sentimento intenso, provocando vertigem, similar ao momento antes de cair na subconsciência ou no reino dos sonhos, é bem representado aqui. Obscuro, psicodélico, um humor negro - perfeito.

2 - "Dreams and Nightmares" (Dreams) - Um dos dois pontos mais elevados deste álbum. Começa onde o sono foi interrompido, com um tema guitarra hipnótica, repetida por um tempo (a influência alemã) e edificada, até que uma mudança de riff e vocais (alguns podem não gostar voz de Tom McGuigan, nem sempre no tom, mas ele mais do que compensa isso com intensidade e teatralidade). Alan Murdoch brilha durante toda a canção, com riffs de Hard Rock cativantes incríveis e um tema principal que ficará preso na sua cabeça por dias, meses, talvez anos. A secção ritmica, não tão criativo como no álbum de mesmo nome, não deixa de ser agradável de ouvir. Um grande apoio para os riffs de Murdoch. Liricamente, a música brinca no absurdo dos sonhos (como em todo o álbum), portanto não espere que as letras façam muito sentido).

3 - "Turn Over!": O padrão de guitarra psicodélica dark enfeita a canção, que serve como pano de fundo para o saxofone do Tom McGuigan como um lamento. Curiosidade: Esta faixa terminha com as palavras 'virar' que são repetidas algumas vezes no final da canção, quando a agulha chega ao fim do lp (este truque também foi usado por ANGE em "Le Cimetière des Arlequins" e, provavelmente, por inúmeros outros nesse período).

4 - "Sigh": Outro número de embalo psicodélico, mas menos dark do que qualquer coisa no lado um. A maioria dos acordes são mais "otimistas", mas isso não faz a canção menos interessante. Mais uma vez as linhas de guitarra de Murdoch são o foco da canção, e asmelodias vocais de McGuigan também são muito interessantes.

5 - "Dreams and Nightmares" (Nightmares): O outro ponto alto do álbum. A inclusão de teclados faz um efeito assustador. Cativantes riffs dark por todo o caminho, progressões de acordes interessantes ... uma grande música.

Este é o segundo álbum da banda, e mesmo que seja um pouco menos progressista (progressivo) do que o posterior, não deixa de ser um álbum incrível. Pode não ser uma obra-prima, mas é bem perto de ser uma.


Tracks>
1. Sleer (2:51)
2. Dreams And Nightmares (Dreams) (12:45)
3. Turn Over (4:02)
4. Sigh (8:07)
5. Dreams And Nightmares (Nighmares) (13:13)
Time: 42:18

Musicians:
- Gunther Klinger / drums 
- Tom McGuigan / vocals, woodwinds, synthesizers, Mellotron 
- Allan Murdoch / guitar 
- Horst Stachelhaus / bass 

With:
- Rab / percussion
- Werner / percussion


Postar um comentário