quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Dust - Dust [1971] [HARD ROCK] - United States / Estados Unidos



O DUST foi formado em Nova Yorque no final de 1969 por três garotos que gostavam de CREAM, THE WHO e outras bandas inglesas. Nova Yorque não era uma cidade com tanta tradição no Rock como eram Los Angeles, San Francisco, Detroit, etc, mesmo contando com bandas seminais como o Velvet Underground e Vanilla Fudge. Esses garotos eram Richie Wise (18 anos, guitarrista e vocalista), Kenny Aaroson (20 anos, baixista) e Marc Bell (16 anos, baterista). Kenny Kerner, empresário, também era considerado um membro do grupo e era responsável pelas letras e produção.

O Dust foi um trio  que colocou o ‘power’ nos power trios  na linha dos também americanos BLUE CHEERS e dos seus conterrâneos novaiorquinos SIR LORD BALTIMORE.

Em pouco menos de dois anos, conseguiram um contrato para seus dois únicos discos: Dust, lançado em 1971 e Hard Attack, de 1972, tendo como empresário o (hoje) legendário Neil Bogart (mais conhecido por ter descoberto o Kiss, em 1973), o power trio entra em estúdio e lança um dos grandes discos de Hard Rock do underground americano, que levava o nome da banda e com uma capa deveras agressiva, sendo essa ilustrada com 3 esqueletos de mineradores mexicanos e que será discorrido nas linhas abaixo.

Logo nos primeiros acordes de “Stone Woman” já dá para notar que é Hard rock setentista com bastante influência de southern rock principalmente pelos slides praticamente durante a música toda. “Chasin’ Ladies” lembra alguma coisa do MOUNTAIN. O blues mostra as caras na arrastada “Goin’ Easy”. A voz de Richie é bastante agradável e tenho bastante curiosidade de como ele fazia tudo aquilo ao vivo já que as passagens de guitarras mesmo durante as estrofes cantadas não são fáceis de se fazer simultaneamente.

Na próxima, “Love Me Hard”, as guitarras aparecem mais pesadas com alguma semelhança com as bandas citadas acima. A mudança de andamento da canção do meio para o fim dá um pouco de razão para os que tentaram inserir a banda na onda do progressivo. O mesmo acontece com “From a Dry Camel”, com seus quase 10 minutos, que inicia com um clima viajante, vocal dramático e ótimas frases de guitarra e lá pelos três minutos e meio temos uma mudança total com um riff marcante acompanhado por uma guitarra sem distorção que vai ficando cada vez mais rápido. Nos minutos finais o clima meio psicodélico do início volta e finaliza essa que é certamente a melhor do álbum. Nessa música percebemos as arrebatadoras linhas de baixo de Kenny Aaronson, que aparecem no disco todo, mas aqui fica mais em evidência. Essa faixa também tem o melhor trabalho de bateria de Marc Bell.

Completam o álbum mais duas faixas. “Often Shadows Felt” é uma balada melancólica com os dois pés no southern rock, cheia de dedilhados, camadas de guitarras, baixo marcante e viradas de bateria. A última, “Loose Goose”, é uma faixa instrumental provavelmente composta em uma jam com um riff rápido de guitarra levando a faixa e ou outros instrumentos acompanhando e preenchendo os vazios perfeitamente. Marc Bell espanca as peles sem dó.

Essa é mais uma banda da série "Por que não fizeram sucesso?". Disco e banda que merecem entrar em qualquer lista de melhores do Hard Rock dos anos 70.


Track List:
1. Stone Woman
2. Chasin’ Ladies
3. Goin’ Easy
4. Love Me Hard
5. From a Dry Camel
6. Often Shadows Felt
7. Loose Goose

Muscians:
Richie Wise: Guitars, Vocals
Kenny Aorosn: Bass
Marc Bell: Drums

Postar um comentário